Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Estudo detetou fratura em 2008 e estrada devia ter sido cortada, defende especialista

29 de Novembro de 2018 8:49
12 0
Estudo detetou fratura em 2008 e estrada devia ter sido cortada, defende especialista

A parede das pedreiras de Borba tinha uma fratura identificada pelo menos desde 2008 e hipótese de ruir e a estrada que colapsou devia ter sido interditada, defendeu hoje o presidente da Associação Internacional de Hidrogeólogos.

A fratura foi identificada pela equipa da Universidade de Évora (UÉ) que em 2008 fez um relatório técnico sobre a estabilidade da parede de uma das duas pedreiras onde ocorreu o deslizamento de terras, nomeadamente da que estava ativa, disse à agência Lusa António Chambel.

A mesma fratura já teria sido identificada, "desde pelo menos o ano 2000, por outras instituições" e, por isso, "estava perfeitamente identificada", sublinhou o hidrogeólogo e também professor do Departamento de Geociências da UÉ.

António Chambel frisou que a fratura foi identificada pela equipa da UÉ na zona da parede da pedreira em atividade e onde morreram dois trabalhadores, mas "entrava parcialmente e via-se perfeitamente que seguia" para a zona da parede da outra pedreira situada ao lado e que está abandonada.

Fonte: rtp.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0