Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Liga: a análise da 1.ª jornada

13 de Agosto de 2018 23:39
10 0
Liga: a análise da 1.ª jornada

FC Porto vertiginoso, Benfica de duas caras, leão em crescimento e um jogo sem VAR

FC Porto a tentar defender a coroa com Benfica, Sporting e, também, Sp. Braga à espreita.

A 85.ª edição da Liga arrancou na passada sexta-feira com um Benfica-V. Guimarães no Estádio da Luz.

A meio de uma eliminatória decisiva da Liga dos Campeões, os encarnados entraram com pressa de resolver o jogo cedo e foram para o intervalo a vencer por 3-0 com um hat-trick de Pizzi. Só que na etapa complementar a equipa de Rui Vitória baixou o ritmo e, entre várias correções e mexidas, o V. Guimarães cresceu gradualmente, ao ponto de ter chegado mesmo a reduzir para diferença mínima.

Contra todas as expetativas, o passeio que se desenhava ao intervalo ganhou contornos turbulentos, mas as águias acabaram mesmo por segurar a vitória por 3-2.

No sábado, o FC Porto respondeu ao triunfo do rival lisboeta com uma goleada de mão-cheia sobre o Desp. Chaves: 5-0 no arranque da defesa do título, com Aboubakar a abrir a refeição com golos aos 14’ e 20 minutos. O dragão de 2018/19 mantém-se insaciável e com a vertigem do anterior. Brahimi – que jogão do argelino – Corona e Marius Mouandilmadji, estes dois já na segunda parte, completaram o repasto.

Leia também: Pior registo das últimas épocas obriga defesa a fechar a porta

Também no sábado, e antes do FC Porto entrar em ação, V. Setúbal e Belenenses arrancaram as campanhas com três pontos. Os sadinos receberam o Desp. Aves no reencontro de Lito Vidigal com a antiga equipa e levaram a melhor por 2-0. Costinha e Cádiz marcaram os golos de um jogo que terminou com os avenses reduzidos a nove jogadores por expulsões de Falcão e Jorge Fellipe.

Já os azuis foram a Tondela impor-se por 1-0 (golo de Fredy) num jogo de muito sofrimento e no qual a equipa da casa fez por merecer, chegou mesmo a assumir o técnico do Belenenses, outro resultado.

O domingo começou com nova ameaça de adiamento do Marítimo-Santa Clara (1-0) por ausência da equipa de arbitragem inicialmente escalada para o jogo. Acabou por ser nomeado um juiz madeirense da segunda categoria, o que levou a que a partida se realizasse sem VAR. Os madeirenses arrancaram os três pontos já para lá da hora, com um golo de penálti apontado por Rodrigo Pinho.

A visita do Sporting a Moreira de Cónegos começou atribulada. Heriberto Tavares, jogador emprestado pelo Benfica ao Moreirense, colocou a equipa da casa em vantagem aos 6 minutos, mas os leões recuperaram do golpe e reagiram por Bruno Fernandes, que empatou à passagem do quarto de hora. Na segunda parte, Bas Dost bisou – penálti aos 76’ e de chapéu nos descontos – e elevou o resultado para 3-1. Três pontos garantidos por jogadores que chegaram a estar com os dois pés fora de Alvalade mas que foram recuperados pela SAD leonina.

Depois das entradas vitoriosas em cena de Benfica, FC Porto e Sporting, o Sp. Braga de Abel Ferreira não quis ficar atrás. O conjunto arsenalista apadrinhou o regresso do Nacional à Liga com um triunfo por 4-2: Dyego Sousa e Ricardo Horta bisaram para os minhotos e Bryan Rochez apontou os tentos dos insulares.

A fechar a cortina da ronda inaugural, a primeira vitória do Boavista fora de casa em 2018. Foi em Portimão, por 2-0, com golos de David Simão e André Claro, ambos na segunda parte. Os axadrezados, que tinham exatamente entrado a perder no reduto dos algarvios na anterior edição da Liga, somam três pontos a abrir, numa ronda em que não se registou um único empate em nove duelos.

A última vez que a Liga teve uma jornada sem igualdades foi na 32.ª e antepenúltima da época transata, em finais de abril.

Leia também: "A equipa está a progredir, a dar passos em frente"

Fonte: maisfutebol.iol.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0