Coreias preparam cimeira histórica de 27 de Abril

6 de Abril de 2018 3:08

20 0

Coreias preparam cimeira histórica de 27 de Abril

A reunião começou pouco depois das 10h00 (01h00 em Lisboa), na zona desmilitarizada, na fronteira entre o norte e sul, afirmou a presidência sul-coreana.

A cimeira de 27 de Abril próximo, entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, vai ser a terceira entre a liderança dos dois países vizinhos, e vai decorrer na parte sul-coreana da zona desmilitarizada.

A reunião dos líderes da península coreana vai anteceder o encontro histórico entre Kim e o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Maio.

Kim vai ser o primeiro dirigente norte-coreano a pisar solo da Coreia do Sul desde o fim da Guerra da Coreia (1950-53). As duas anteriores cimeiras intercoreanas, em 2000 e 2007, decorreram em Pyonyang.

Uma das questões a ser debatida no encontro de hoje vai ser a forma como Kim vai atravessar a linha de demarcação: a pé ou num veículo.

A cimeira deverá realizar-se na Casa da Paz sul-coreana em Panmunjom. Foi nesta aldeia fronteiriça, situada na zona desmilitarizada que divide a península coreana, que foi assinado o armistício da Guerra da Coreia.

No encontro de hoje, as duas partes deverão também debater uma possível cobertura mediática da cimeira em direto, o que seria uma estreia. As duas anteriores cimeiras foram filmadas, mas as imagens foram difundidas em diferido.

A delegação sul-coreana, composta por cinco elementos, é chefiada por Kim Sang-gyun, um dos diretores dos serviços secretosenquanto a norte-coreana é chefiada por Kim Chang-son, oficial da Comissão de Assuntos de Estado da Coreia do Norte.

No sábado, está prevista uma outra reunião, desta vez para discutir a criação de uma linha telefónica direta entre Kim e Moon.

Na semana passada, cento e vinte sul-coreanos, incluindo cantores de música pop, dançarinos e praticantes de artes marciais, atuaram em Pyongyang, na presença de Kim Jong-un e da mulher, de acordo com a agência oficial norte-coreana KCNA.

Os Jogos Olímpicos de Inverno, que decorreram em fevereiro na Coreia do Sul, criaram um ambiente de apaziguamento entre as duas Coreias, depois de cerca de dois anos de tensão crescente na península devido à realização de testes nucleares e balísticos por Pyongyang.

Em outro sinal de pacificação, os exercícios militares anuais conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, encarados por Pyongyang como uma manobra de provocação, foram este ano encurtados para um mês.

Este ano, os dois aliados optaram pela não utilização de armas estratégicas, enquanto Kim Jong-un afirmou compreender o compromisso assumido por Seul e Washington para a realização destes exercícios militares.

Leia também: Proprietários Lisbonenses consideram "inconstitucional" proposta sobre habitação devoluta"

Fonte: rtp.pt

Para página da categoria

Loading...