Direitos Humanos: Cáritas Portuguesa quer mobilizar sociedade na luta contra a fome

10 de Dezembro de 2013 11:48

19 0

Direitos Humanos: Cáritas Portuguesa quer mobilizar sociedade na luta contra a fome

Cidade do Vaticano, 09 dez 2013 (Ecclesia) – O Papa afirmou que a fome representa um “escândalo” e apelou à ação dos católicos, dos governos e da sociedade para a erradicação deste problema, associando-se à campanha da Cáritas ‘Uma só família humana, alimento para todos’.

“Estamos perante um escândalo mundial que afeta quase mil milhões. Mil milhões de pessoas que ainda hoje passam fome: não podemos virar a cara para o lado e fingir que esta realidade não existe”, refere Francisco, na mensagem divulgada hoje pelo Vaticano.

O Papa convida todas as instituições, a Igreja e cada um a dar voz aos que “sofrem silenciosamente por causa da fome, para que estas vozes se transformem num rugido capaz de fazer o mundo tremer”.

A confederação internacional da Cáritas vai lançar esta terça-feira, Dia Internacional dos Direitos Humanos, uma campanha global que apela à erradicação da fome no mundo até ao ano de 2025 e vai começar com uma “onda de oração”.

“Queridos irmãos e irmãs, convido-vos a encontrar espaço nos vossos corações para esta emergência, respeitando este direito que Deus deu a todos e que é o direito a ter acesso a uma alimentação adequada”, apela Francisco.

De acordo com o Papa, esta campanha quer ser também um convite para que cada pessoa pessoas seja mais consciente na forma como escolhe os seus alimentos, decisões “que muitas vezes levam ao desperdício alimentar e a um mau uso dos recursos disponíveis”.

“É também um apelo para que deixemos de pensar que as nossas ações diárias não têm um impacto direto naqueles que, longe ou perto, sofrem os efeitos da fome na sua própria pele”, prossegue.

A Cáritas Portuguesa associa-se a esta iniciativa e vai apresentar a campanha aos jornalistas, pelas 09h00, na Centro Cultural Franciscano, em Lisboa.

“Sinto-me feliz por vos poder anunciar o arranque da campanha mundial contra a fome no mundo, promovida pela Caritas Internationalis, e dizer-vos que é minha intenção dar-lhe todo o meu apoio”, refere a mensagem do Papa.

Francisco sustenta que “os alimentos hoje disponíveis no mundo seriam suficientes para alimentar todos”.

A videomensagem recorda a passagem do Evangelho em que Jesus pediu aos discípulos que dessem de comer a uma multidão que os rodeava, tendo estes recolhido cinco pães e dois peixes, com os quais “conseguiram alimentar uma multidão de pessoas”.

“Chegou-se mesmo a recolher o que tinha sobrado para evitar o desperdício”, acrescenta o Papa.

Segundo Francisco, a parábola da multiplicação dos pães e dos peixes mostra que quando há “vontade”, aquilo que cada um tem “nunca acaba”, pelo contrário, “sobeja e não se perde”.

“Partilhemos aquilo que temos, numa atitude de caridade cristã, com todos os que são obrigados a enfrentar numerosos obstáculos para poder satisfazer uma necessidade tão primária e, ao mesmo tempo, sejamos promotores de uma autêntica cooperação com os pobres para que através dos frutos do seu e do nosso trabalho possamos viver uma vida digna”, explica o Papa.

‘One Human Family, Food For All’ é a primeira campanha global a envolver as 164 organizações nacionais que compõem a confederação internacional da Cáritas.

“Rezemos para que o Senhor nos dê a graça de ver um mundo no qual não haja mais ninguém a morrer de fome”, pede o Papa Francisco, no final da sua mensagem de apoio a esta iniciativa, à qual se associa também a Conferência Episcopal Portuguesa.

Fonte: agencia.ecclesia.pt

Para página da categoria

Loading...