Elton John condena lei russa anti "propaganda gay" durante concerto em Moscovo

10 de Dezembro de 2013 10:45

9 0

Elton John condena lei russa anti "propaganda gay" durante concerto em Moscovo

Músico britânico diz que a lei é "desumana", depois de ter assumido que sentia como obrigação assegurar os concertos em território russo.

Elton John criticou e condenou a lei anti "propaganda gay" em vigor na Rússia durante um concerto que deu em Moscovo na sexta-feira passada. Segundo a BBC, o músico britânico disse que fica triste por saber da existência da lei: "na minha opinião, isto é desumano e deixa as pessoas isoladas".

Quando os concertos de John foi anunciado, uma associação de pais escreveu uma carta ao presidente russo, Vladimir Putin, a pedir-lhe para impedir as atuações e uma associação religiosa fez circular uma petição com o mesmo fim: "a declaração deste homem gay - Elton John - sobre o seu apoio aos gays e outros pervertidos durante o concerto que aí vem... É um insulto a todos os cidadãos russos", disse o líder da referida associação.

O músico assumiu entretanto que sentia como obrigação ir ao país apresentar-se ao vivo: "há muito boa gente na Rússia que se sente ultrajada com o que se passa. Não quero abandoná-los. É provável que seja criticado por ir, e consigo perceber isso. Acontece que, enquanto homem gay e músico gay, não posso ficar em, casa e não apoiar aquelas pessoas que já foram a muitos concertos meus no passado", disse em entrevista à rádio NPR.

Segundo a Rolling Stone, o concerto de sexta-feira foi dedicado por John a Vladislav Tornovoi, um homem de 23 anos que foi torturado e assassinado na passada primavera alegadamente por ser gay.

Fonte: blitz.sapo.pt

Para página da categoria

Loading...