Finalmente chegámos a Ceres

27 de Fevereiro de 2015 20:50

3 0

Estamos habituados a ouvir falar dos asteróides por causa de poderem atingir a Terra com um efeito devastador. Mas estes pedregulhos não são apenas matadores de mundos. Guardam também alguns segredos sobre a origem dos planetas, pois quando nasceram o sistema solar era ainda uma criança.

É entre Marte e Júpiter, que encontramos a famosa cintura de asteróides, uma vasta população de corpos rochosos demasiado pequenos para serem considerados planetas. Estes mundos falhados, que não puderam crescer para formar um pequeno planeta rochoso, espalham-se na cintura como fragmentos de um mundo antigo despedaçado por uma qualquer catástrofe cósmica e povoam principalmente a zona da cintura, embora seja possível encontrar asteróides fora desta região.

O tamanho destes corpos é muito variável, havendo asteróides com várias centenas de quilómetros de diâmetro e outros com o tamanho de calhaus apenas. O primeiro foi descoberto em Janeiro de 1801, pelo astrónomo italiano Giuseppe Piazi e chama-se Ceres. É o maior asteróide da cintura com mais de 900 quilómetros de diâmetro. E é este asteróide que estamos agora a poucos dias de visitar pela primeira vez, graças à sonda Dawn da NASA, que entrou em fase de aproximação a Ceres ou, melhor dizendo, a um planeta-anão nunca antes observado por uma sonda da Terra.

Com o seu sistema de propulsão iónica, a sonda vai entrar em órbita em torno de Ceres a 6 de Março, ficando por lá 16 meses para percebermos melhor a sua origem e evolução. É um grande acontecimento na exploração planetária e as primeiras imagens que já recebemos mostram um mundo redondo com dois pontos brilhantes, que ninguém sabe o que é! Todavia, é a primeira vez que estudamos de perto um planeta-anão. A segunda vez será em Julho deste ano, quando uma outra sonda da NASA passar muito perto de Plutão.

Mas, voltando aos asteróides, conhecemos finalmente o maior deles. Era uma chegada esperada há muito. Também anda por aí no espaço um asteróide chamado Portugal descoberto em 1986, mas esse ninguém quer conhecer de perto!

Fonte: publico.pt

Para página da categoria

Loading...