Juiz acusa pais de Asunta de preparar a sua morte durante três meses

20 de Novembro de 2013 18:52

20 0

Juiz acusa pais de Asunta de preparar a sua morte durante três meses

De acordo com o relatório do juiz José Antonio Vazquez, conhecido esta quarta-feira,foi o pai de Asunta, o jornalista Alfonso Basterra, quem lhe terá administrado uma dose letal de ansiolítico, durante um almoço de família em sua casa, no dia 21 de setembro.

Depois da refeição, a jovem, de 12 anos, viaja com a mãe, a advogada Rosario Porto, para a casa da família em Teo (A Corunha), onde terá sido morta por asfixia com um pano ou uma almofada, concluiu a investigação.

Em seguida, Rosario Porto colocou o cadáver da filha no carro e viajou até uma posta florestal nos arredores de Santiago de Compostela, onde foi encontrado no dia seguinte por caminhantes.

Com base na investigação da Guardia Civil e no relatório da autópsia ao corpo da jovem, o magistrado acredita Rosario Porto, "em conivência" com Alfonso Basterra, drogou a filha "pelo menos" durante três meses, o que lhe terá causado a morte "por asfixia mecânica".

Os pais adotivos de Asunta, que estavam já separados há data do crime, continuam em prisão preventiva.

Fonte: jn.pt

Para página da categoria

Loading...