Merkel e Beckenbauer desmentem Blatter sobre escolha do Qatar

26 de Novembro de 2013 15:54

14 0

Merkel e Beckenbauer desmentem Blatter sobre escolha do Qatar

Blatter adiantou que empresas europeias, bem como a França e a Alemanha, fizeram pressão sobre a FIFA para que escolhesse o Qatar, por «interesse económico».

A chanceler alemã e o presidente honorário do Bayern de Munique, Franz Beckenbauer, negaram hoje afirmações do presidente da FIFA, Joseph Blatter, de que o governo de Berlim fez pressões para a atribuição do Mundial2022 ao Qatar.

«Em nome da chanceler, posso dizer que em nenhum momento se recomendou a qualquer membro alemão da comissão executiva da FIFA para votar no Qatar», assegurou o porta-voz do executivo de Berlim, Steffen Seibert.

Tal como Angela Merkel, também Beckenbauer, antiga estrela da seleção alemã e do Bayern de Munique e atual membro da comissão executiva da FIFA, rejeitou a versão de Sepp Blatter.

«Não sei onde foi buscar semelhante coisa. Nem eu, nem nenhum dos meus colegas foi pressionado», garantiu Beckenbauer, em declarações à cadeia de televisão britânica Sky.

Na sexta-feira, ao tentar afastar as críticas à escolha do Qatar para anfitrião do Mundial de 2022, depois da publicação de um relatório da Amnistia Internacional a indicar que os trabalhadores envolvidos nas obras dos estádios daquele país são «tratados como animais», o presidente da FIFA justificou a opção por aquele emirado.

Blatter adiantou que empresas europeias, bem como a França e a Alemanha, fizeram pressão sobre a FIFA para que escolhesse o Qatar, por «interesse económico».

«Os europeus estão descontentes, mas foi a pressão de países europeus que levou o Mundial ao Qatar, devido aos interesses económicos. (...) Dois dos países que fizeram pressão foram a França e a Alemanha... os políticos e os chefes de Estado desses países devem dizer o que pensam sobre a situação. Não pode ficar tudo nos ombros da FIFA», acentuou.

Fonte: desporto.sapo.pt

Para página da categoria

Loading...