E no entanto, o Papa tem de falar

5 de Dezembro de 2013 12:14

8 0

E no entanto, o Papa tem de falar

Podemos recuar mais, a Jesus Cristo, que vivia com os seus apóstolos e discípulos em puro comunismo económico, e deixou perplexo o rico a quem mandou vender todos os seus bens para os dar aos pobres.

O pensamento da Igreja Católica, na sua vertente verdadeiramente cristã e sem desculpa de tradições para enveredar por caminhos opostos, sempre foi revolucionário (ainda hoje o é) e pelos desfavorecidos, nunca apoiando a Lei do Mais Forte – como em certas alturas sectores ditos católicos quiseram fazer crer. Até os assassinos do bispo de São Salvador D. Óscar Romero quiseram passar por católicos puros – e está tudo dito.

Seja como for, e eu acho que o Papa Francisco até está a dizer muitas coisas novas (como aquela de que antes o capitalismo explorava os trabalhadores, e agora os descarta como lixo, ou que o liberalismo populista actual vai acabar por gerar uma reacção violenta), uma coisa é certa: Sua Santidade sente necessidade de falar agora, e de salientar as suas posições, as posições da Igreja de sempre, perante o actual estado de coisas. E também é certo que, com estas suas palavras, as pessoas ligadas ao actual governo português (e a outros dos mais fortes europeus), têm de ter as orelhas encarnadas de ardidas.

Fonte: sol.sapo.pt

Para página da categoria

Loading...