Passos sem pagar à Segurança Social durante cinco anos

28 de Fevereiro de 2015 11:44

2 0

O jornal Público avança na edição deste sábado que a situação diz respeito ao período em que Passos Coelho deixou de ser deputado na Assembleia da República, em outubro de 1999, passando a ser consultor da Tecnoforma, até setembro de 2004, quando voltou a descontar como trabalhador por conta de outrém no grupo Fomentinvest.

De acordo com o jornal, o primeiro-ministro garantiu não ter tido conhecimento sobre a dívida, apesar de, em 2007 e 2008, milhares de trabalhadores a recibos verdes terem sido intimados a pagar contribuições em falta, mesmo sem terem apresentado rendimentos.

Numa nota que o gabinete do primeiro-ministro enviou ao Público, em resposta a perguntas que lhe foram dirigidas a 29 de janeiro, é dito que «o primeiro-ministro nunca teve conhecimento de qualquer notificação que lhe tenha sido dirigida dando-lhe conta de uma dívida à Segurança Social referente ao período em que exerceu a atividade de trabalhador independente, pelo que desconhecia a sua eventual existência».

A dívida de Passos Coelho prescreveu em 2009, tendo o primeiro-ministro já pago cerca de quatro mil euros de forma voluntária este mês. A dívida correspondia por mês a 25,40% do salário mínimo nacional (SMN).

Fonte: tsf.pt

Para página da categoria

Loading...