Passos quer maioria absoluta mas deixa coligações em aberto

28 de Fevereiro de 2015 10:07

4 0

Passos quer maioria absoluta mas deixa coligações em aberto

"Eu sempre disse, mesmo no tempo de Cavaco Silva, que as maiorias absolutas não são um objetivo em si, mas a estabilidade é um instrumento muito importante para garantir progressos, quer na área económica, quer na área social", afirmou.

Questionado sobre se quer continuar a governar com Paulo Portas, líder do CDS-PP, o primeiro-ministro garantiu que quer continuar a "governar mais quatro anos".

"Não porque esteja fascinado por ser primeiro-ministro ou porque o poder me subiu à cabeça, mas porque há muita coisa que precisa de ser feita", disse, sem esclarecer se queria continuar ou não a governar com Paulo Portas, de quem não fala durante toda a entrevista.

Apesar de não responder diretamente à questão, Pedro Passos Coelho admite uma coligação futura com o CDS-PP e até um Governo de bloco central com António Costa.

"Quem determina as condições de governabilidade são os eleitores. Eu não fecho porta nenhuma, mas não vou fazer cenarizações", salientou, considerando que o "natural" é que o PSD e o CDS-PP "possam no futuro renovar o Governo".

Leia também: Governo são-tomense falhou no combate ao desemprego jovem

Fonte: jn.pt

Para página da categoria

Loading...