Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Um ministro europeu das Finanças e Economia? Eurodeputados desconfiam

13 de Setembro de 2017 13:57
5 0

O comissário Carlos Moedas considera que se tratou de um discurso positivo, que aponta pistas para a Europa do futuro, destacando a ideia defendida por Jean-Claude Juncker em relação à presidência do Eurogrupo, mas também em relação ao curto prazo, com a defesa de acordos comerciais que sejam justos para os europeus.

Já Paulo Rangel, eurodeputado eleito pelo PSD, fala numa intervenção encorajadora e reveladora de uma agenda ambiciosa. Sobre a ideia de criar o cargo de ministro da Economia e Finanças que seja em simultâneo comissário com estas pastas e presidente do Eurogrupo, Paulo Rangel concorda, mas considera, no entanto, que a proposta não é nenhum passe de mágica e que são necessárias outras medidas para apoiar os países do sul da Europa.

O socialista Francisco Assis também aplaudiu esta ideia, considerando que pode resolver um dos problemas com que se debate a União Europeia.

Já Nuno Melo, eurodeputado eleito pelo CDS-PP, considera que há outros caminhos.

À esquerda, o comunista João Ferreira também deixa criticas a esta proposta de criação da figura de ministro das Finanças europeu e lança a hipótese de se realizar um referendo.

Ainda entre os partidos de esquerda, Marisa Matias, eleita pelo Bloco de Esquerda, afirma que também não concorda com esta ideia de um ministro comum.

Leia também: Sede da EMA no Porto seria justo reconhecimento a Portugal

Fonte: tsf.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0