Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Portucel e sociedade civil moçambicana lançam hoje conselho consultivo para monitoria de projeto florestal

5 de Dezembro de 2017 6:18
1 0

A Portucel e organizações da sociedade civil moçambicanas lançam hoje em Maputo o Conselho Consultivo Portucel (CCP), plataforma que vai monitorar um projeto florestal para a produção de papel e energia da empresa portuguesa no centro de Moçambique.

Uma nota de imprensa refere que vão integrar o conselho consultivo a Portucel, Governo moçambicano e cinco organizações da sociedade civil.

"O CCP tem como resultados esperados ver produzidas recomendações sobre a participação das comunidades locais no projeto, a prestação social da empresa para o desenvolvimento das comunidades, promoção de melhores hábitos culturais, proteção dos direitos humanos e das comunidades locais e melhores práticas ambientais", lê-se no comunicado.

Outro objetivo é a elaboração de recomendações para uma maior reflexão no âmbito da gestão das parcerias tripartidas entre comunidades, Governo, setor privado e poder legislativo para o desenvolvimento sustentável.

"O CPP pretende ver desenvolvido e promovido um modelo de monitoria e aconselhamento replicável a outros setores, projetos e atividades similares", refere a nota de imprensa.

O CPP surge na sequência da criação da Portucel Moçambique em 2009, a que o Governo concedeu um Direito de Uso e Aproveitamento de Terra (DUAT) sobre uma área de 356.000 hectares, na província da Zambézia, centro de Moçambique, com a finalidade de florestamento de dois terços da mesma para a produção de pasta de papel e energia.

"Várias organizações da sociedade civil sugeriram a criação de uma plataforma a fim de monitorar e aconselhar a empresa e o Governo sobre o impacto das operações da empresa nas esferas sociais, culturais, ambientais e dos direitos humanos sobre as comunidades das áreas abrangidas pelo projeto", diz a nota.

O comunicado diz que a proposta foi aceite pelo Governo e apoiada pela Portucel, tendo culminado com a criação do CCP em 2000, cujo lançamento será feito hoje.

Leia também: PS recusa revogar concessões das cantinas

Fonte: ojogo.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0