Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

"O presidencialismo não faz sentido, basta ver com o que se passou"

30 de Agosto de 2018 21:44
3 0

Rui Jorge Rego, um dos sete candidatos às eleições do Sporting, explicou a sua ideia de presidencialismo. No debate da Sporting TV, Dias Ferreira considera que o presidente deve ser um,a "pessoa popular, mas não populista"

"Quando digo que o presidencialismo não faz sentido tem a ver com o que se passou nos últimos tempos. O regime não funciona", disse Rui Jorge Rego, no debate desta quinta-feira Sporting, sobre o modelo que defende para o clube. "Em todas as suas áreas devem haver orçamentos, princípios e objetivos. Os próprios estatutos do Sporting retiram a questão do presidencialismo. Há deliberações que podem ser tomadas contra o voto do presidente", recordou.

Sobre o mesmo assunto, Dias Ferreira, começou por defender a ausência do presidente do balneário e do banco de suplentes. "Tem-se defendido que o presidente deve estar no balneário e ir para o banco. Não concordo. Deve, sim, ser uma pessoa popular, na relação com os sócios, mas não populista", disse.

"Não posso concordar que o presidente do clube e da SAD sejam pessoas diferentes. Tem de ser as pessoas a estar nos grandes momentos e nas grandes decisões do futebol nacional. Não dará bom resultado", concluiu.

Fonte: ojogo.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0