Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Primeiro-ministro lamenta morte de "cidadão honorário da Europa"

18 de Junho de 2017 20:43
2 0

O primeiro-ministro, António Costa, lamentou hoje a morte de Helmut Kohl, lembrando o antigo chanceler alemão como "um cidadão honorário da Europa" e "grande arquiteto da integração europeia e da reunificação alemã".

"Lamento a morte de Helmut Kohl, um Cidadão Honorário da Europa, grande arquiteto da integração europeia e da reunificação alemã", escreveu António Costa, na rede social Twitter, ao final da tarde.

O ex-chanceler alemão Helmut Kohl, o "pai" da reunificação alemã, morreu hoje aos 87 anos na sua casa de Ludwigshafen, sudoeste do país.

Helmut Kohl, o dirigente político germânico que mais tempo governou a República Federal, com quatro legislaturas, foi o artífice da reunificação alemã, após a queda do Muro de Berlim em 1989.

Estava afastado da vida pública desde 2008 e remetido a uma cadeira de rodas, após a queda numas escadas que lhe provocou um traumatismo cranioencefálico.

Kohl emergiu na política nacional alemã em 1976, quando se tornou no chefe da oposição e conquistou a chancelaria em 1982, após garantir a aprovação de uma moção de censura contra o então chefe do executivo, o social-democrata Helmut Schmidt.

Um ano depois foi confirmado pelas urnas no posto de chanceler, e manteve-se no cargo até 1998, quando foi derrotado pelo social-democrata Gerhard Schröder, que pela primeira vez se aliou aos Verdes para recuperar o governo da Alemanha.

Fonte: rtp.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0