Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Principais candidatos em França já votaram

23 de Abril de 2017 12:45
67 0
Principais candidatos em França já votaram

Níveis de participação está acima das eleições de 2012. Os principais candidatos já votaram sob apertadas medidas de segurança e não há, para já, registos de qualquer tipo de incidentes

O candidato de esquerda à presidência francesa Jean-Luc Mélenchon, o último dos quatro grandes favoritos a votar, exerceu o direito de voto hoje no centro de Paris, rodeado pelos principais colaboradores na campanha e perante uma grande atenção mediática.

Com um amplo sorriso, Mélenchon, aparentemente muito relaxado, depositou o boletim de voto nas instalações municipais depois de se ter convertido na grande surpresa com uma campanha inovadora que o levou a roçar 20% das intenções de voto nas sondagens.

Como os outros favoritos que já votaram, a chegada de Mélenchon à mesa de voto esteve precedida de fortes medidas de segurança.

Mélenchon vai ficar em casa, muito perto do local onde votou no décimo bairro, e deverá acompanhar o escrutínio num restaurante próximo, em pleno coração de Paris.

Marine Le Pen, a candidata da extrema-direita, votou na comuna Hénin-Beaumont, na região de Norte-Pas-de-Calais, a 200 quilómetros de Paris. Foi acompanhada pelo autarca da cidade, Steeve Briois, também do partido Frente Nacional (FN) e do companheiro, o eurodeputado Louis Alliot,

A candidata tem surgido nas sondagens como a favorita para vencer Emmanuel Macron, candidato da centro esquerda.

O primeiro nas sondagens, votou acompanhado da mulher na localidade de Le Touquet, na costa atlântica do país, onde tem uma casa de férias.

Macron, que com 39 anos aspira a converter-se no Presidente mais jovem da história de França, chegou à assembleia de voto no meio de importantes medidas de segurança, uma precaução perante o nível elevado de alerta que o país vive.

O antigo ministro da Economia socialista e antigo banqueiro apresentava um ar relaxado e depois de votar cerca das 10h30 locais pousou para "selfies" com eleitores.

Ainda hoje, Macron e a mulher, Brigitte, sua ex-professora e 25 anos mais velha, têm previsto deslocar-se a Paris para acompanhar a jornada eleitoral no palácio de Congressos da Porta de Versalhes, onde pronunciará uma declaração depois de serem conhecidos os resultados.

Apesar de Macron ser favorito, as eleições presidenciais de hoje em França são as mais incertas dos últimos anos, referem responsáveis das sondagens, citados pela Efe.

O candidato conservador François Fillon, votou no 7.º bairro de Paris, entre fortes medidas de segurança face a ameaça de um atentado terrorista.

Fillon assumiu-se como um dos alvos de supostos jihadistas, que foram detidos esta semana em Marselha, sob suspeita de planearem um atentado "iminente", pelo que agentes policiais procederam a várias inspeções esta manhã antes da abertura das urnas, no bairro onde se localiza a Torre Eiffel.

Sozinho e de semblante sério, o candidato depositou o seu boletim de voto pelas 11h45 locais (10h45 de Lisboa). Penelope, a mulher de Fillon, votou em Sablé-sur-Sarthe (região de Pays de la Loire), onde o candidato foi autarca.

Cerca de 47 milhões de eleitores são chamados hoje às urnas para eleger o sucessor de François Hollande perante onze candidatos: Marine Le Pen, Emmanuel Macron, Jean-Luc Melénchon, François Fillon, Benoît Hamon, Nathalie Arthaud, Philippe Poutou, François Asselineau, Nicolas Dupont-Aignan, Jacques Cheminade e Jean Lassalle. Caso nenhum seja eleito hoje, com maioria absoluta, a segunda volta das eleições presidenciais está marcada para 7 de maio.

As mesas de voto abriram às 8h (7h em Lisboa) e encerram às 20h em Paris e nas grandes cidades, fechando uma hora mais cedo nas outras localidades.

Fonte: expresso.sapo.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0