Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Principal partido da oposição moçambicana diz que vai respeitar decisão do Conselho Constitucional

4 de Setembro de 2018 15:19
28 0

A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) disse hoje que vai respeitar a decisão do Conselho Constitucional (CC), de negar um recurso contra a rejeição da candidatura de Venâncio Mondlane, o seu cabeça-de-lista ao município de Maputo nas autárquicas de outubro.

"O CC é a última instância. Chegado lá, o resultado é esse, nós só podemos lamentar. Não vamos para o boicote, vamos para a frente", disse hoje André Magibire, mandatário da Renamo.

André Magibire falava hoje em conferência de imprensa convocada na sequência da decisão do CC de negar o recurso da Renamo.

Magibire acusa a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) e o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) de estarem conjuntamente a envidar esforços para desmoralizar a Renamo.

"A Constituição não nega o direito de eleger e ser eleito aos que tiverem renunciado ao mandato", disse, acrescentando que o nega apenas "ao Chefe de Estado".

O mandatário disse ainda que esperava que o CC agisse de uma "forma imparcial", mas considera que tal não aconteceu porque os fundamentos usados "não convencem".

O passo seguinte será reunir o partido para escolher outro cabeça-de-lista para Maputo, concluiu.

A Renamo e Venâncio Mondlane recorreram junto do Conselho Constitucional, no mês passado, da decisão da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de afastar o cabeça-de-lista às eleições municipais de 10 de outubro na capital.

A CNE considerou Venâncio Mondlane inelegível pelo facto de em 2013 ter renunciado ao cargo de membro do conselho municipal de Maputo para ocupar a cadeira de deputado à Assembleia da República (AR).

O político concorreu à AR pelo MDM, terceiro maior partido, mas abandonou esta formação política no mês passado para se juntar à Renamo.

Fonte: ojogo.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0