Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

PS perde 15% dos votos desde há um ano e está mais longe da maioria absoluta

18 de Junho de 2018 8:54
62 0
PS perde 15% dos votos desde há um ano e está mais longe da maioria absoluta

Intenções de voto no PS estão a cair há quatro meses consecutivos, deixando o partido do governo mais longe de uma possível maioria absoluta nas eleições legislativas, revela uma sondagem publicada esta segunda-feira pelos jornais “Correio da Manhã” e “Jornal de Negócios”.

As intenções de voto no PS estão a cair há quatro meses consecutivos, deixando o partido do governo mais longe de uma possível maioria absoluta nas eleições legislativas, revela uma sondagem publicada esta segunda-feira pelos jornais “Correio da Manhã” e “Jornal de Negócios”. ,A intenção de voto no PS registou uma erosão de 15% no período de um ano.

A sondagem, feita pela Aximage, mostra que a percentagem de inquiridos que afirma preferir o PS caiu 0,7 pontos percentuais, em junho face a maio, para 37%. Comparativamente com junho de 2017, a quebra é de 6,7 pontos percentuais.

Ao contrário, a preferência pelo PSD subiu 0,2 pontos percentuais, em junho face a maio, para 27,8%. Face a janeiro, primeiro mês com Rui Rio na liderança dos sociais-democratas, a subida é de 1,6 pontos percentuais.

O BE contabiliza uma subida de 0,3 pontos percentuais, em junho face a maio, para 10,3%, sendo o partido que mais sobe. A CDU 0,5 pontos percentuais, para 7,2%, enquanto o CDS baixa 0,4 pontos percentuais, para 6,3%.

Na avaliação – de zero a 20 – feita aos líderes políticos, o primeiro-ministro, António Costa, regista a melhor classificação, com 12,2 pontos, ainda que regista uma quebra de 0,4 pontos, em junho, face a maio.

A avaliação de Rui Rio subiu 0,1 pontos, para 11,1 pontos, e é o único a registar uma subida.

Todos os restantes líderes dos partidos com assento parlamentar registam quebras de cinco décimas em junho, face a maio: Catarina Martins, do BE, desce para 10,4 pontos; o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, fica nos 9,1; e a presidente do CDS, Assunção Cristas, baixa para 8,3%.

Fonte: jornaleconomico.sapo.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0