Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Este Sporting também serve para a Liga

3 de Dezembro de 2018 22:13
6 0

Testado e aprovado na Taça de Portugal e na Liga Europa, o Sporting de Marcel Keizer também passou com distinção o seu primeiro teste na Liga portuguesa, triunfando em Vila do Conde por 1-3, no jogo que fechou a 11.ª jornada. Tal como acontecera com o Lusitano de Vildemoinhos e com o Qarabag, os “leões” apresentaram-se como uma equipa de grande propensão ofensiva e a correr riscos perante um adversário num patamar bastante superior ao dos dois primeiros e que justificou plenamente a sua boa campanha no primeiro terço do campeonato.

Com este triunfo, os “leões” reassumiram o segundo lugar (25 pontos) e repuseram a diferença em dois pontos para o líder FC Porto (27), enquanto o Rio Ave fica empatado com o V. Guimarães no quinto lugar (18), depois de sofrer a sua segunda derrota consecutiva. Mais um teste superado para este Sporting que só se pode considerar novo, não tanto pelas vitórias, mas pela forma como ganha. Com Keizer, e recorrendo praticamente aos mesmos jogadores que José Peseiro utilizava, o Sporting joga objectivamente melhor.

Leia também: Conceição: «Fizemos uma fase de grupos muito acima da média»

Há uma estatística reveladora do novo estilo do Sporting com Keizer. Durante o jogo, cometeu 27 faltas, mais do dobro das do Rio Ave (11) e teve cinco cartões amarelos contra três dos vila-condenses. Isto corresponde a uma estratégia de pressão alta e de reacção rápida à perda da bola, uma atitude também presente no momento de atacar, com trocas de bola rápidas e em progressão.

As lições ainda não estão totalmente assimiladas e isso percebe-se nos passes errados e, por vezes, no excesso de circulação, mas há uma vertigem atacante que já não se via desde os primeiros tempos de Jorge Jesus.

Leia também: Pochettino chegou a desanimar, Lloris não esqueceu PSV: «Obrigado»

Depois de alguns ameaços dos dois lados, o Sporting adiantou-se no marcador logo aos 8’, num lance muito contestado pelo Rio Ave. Após um lance no meio-campo em que Carlos Xistra assinala falta favorável ao Sporting, Coates recolhe a bola alguns metros atrás do local do contacto, perto da linha de meio-campo, e imediatamente a coloca em Bruno Fernandes. O médio dá em Nani e recebe a bola já dentro da área, com um remate cruzado e de primeira que não dá qualquer hipótese a Leo Jardim — os vila-condenses consideraram que o jogo estava parado e que o livre foi cobrado longe do local da falta.

O Rio Ave respondeu de imediato e, aos 12’, chegou ao empate. Num livre cobrado à entrada da área, João Schmidt aproveitou o mau posicionamento de Renan e colocou a bola na baliza. Com o jogo empatado, o Sporting continuou a jogar no risco e foi criando várias oportunidades, até conseguir colocar-se de novo em vantagem, aos 23’. A jogada começa em Nani, que coloca em Acuña e o argentino faz o cruzamento perfeito para Bas Dost cabecear entre os centrais do Rio Ave — foi o sexto golo do holandês no campeonato e o seu 100.º ao serviço dos “leões”. Dost ainda voltou a meter a bola na baliza no início da segunda parte, mas o lance foi invalidado por fora-de-jogo.

Com a diferença mínima, o Rio Ave continuou a lutar pelo resultado, com Vinícius bem acompanhado nas alas por Galeno e Fábio Coentrão. Esteve perto de ser feliz aos 65’, com Renan a defender dois remates de Schmidt, mas seria o Sporting a marcar: aos 72’, um enorme remate de Jovane Cabral de fora da área deixou os “leões” seguros em mais uma etapa do seu renascimento holandês.

Leia também: Sporting-Desp. Aves, 4-1 (destaques)

Fonte: publico.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0