Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Surf: Frederico Morais otimista para o EDP Billabong Pro

21 de Setembro de 2018 15:29
13 0

O surfista português conta com o apoio dos portugueses para conseguir um bom resultado.

Frederico Morais considerou nesta sexta-feira que a temporada não está a correr como desejava, mas mostrou-se otimista para encarar com uma "pressão positiva" o EDP Billabong Pro, prova do circuito de qualificação, na Ericeira.

Na única prova de categoria de 10.000 pontos na Europa, no que ao circuito de qualificação diz respeito, Portugal estará ainda representado por mais três surfistas na praia de Ribeira D'Ilhas: Vasco Ribeiro, Miguel Blanco e Tomás Fernandes.

"Uma pessoa sente a pressão, porque quer deixar os portugueses orgulhosos. Às vezes não é fácil e pode correr como não queremos. Quero pensar onda a onda, fazer bom surf e ter boas notas. A pressão é boa e temos o apoio dos portugueses", começou por dizer em conferência de imprensa, o único luso a competir no circuito mundial.

Para Kikas, atual 22º da hierarquia mundial, o EDP Billabong Pro é de "nível elevado": "Tem sido um ano mais complicado que o do ano passado, mas estou feliz com o surf que estou a fazer. Faltam algumas etapas, temos Peniche aí a porta e espero que venham coisas boas. Este campeonato tem imenso nível e vou entrar como se estivesse a competir no circuito mundial", contou.

Miguel Blanco, 94º do "ranking" de qualificação, e Tomás Fernandes, 158º, também marcaram presença na apresentação do campeonato para enaltecer o regresso a um local especial, mas, tal como Kikas, não quiseram delinear objetivos.

"É muito bom estar aqui, num sítio muito especial. Foi aqui que vi o meu primeiro campeonato de surf, em 2006. Estou muito feliz aqui por ter o meu lugar com os pontos que consegui. Vai ser um evento ótimo para os portugueses, conhecemos muito bem esta onda", confessou Miguel Blanco.

Já Tomás Fernandes agradeceu o convite à organização para surfar numa praia que é considerada reserva natural do surf, frisando que apenas quer mostrar a sua qualidade.

"Não quero criar muitas expectativas, quero apenas mostrar o meu surf. Foi aqui que dei os meus primeiros passos e que aprendi a surfar. Não podia estar mais orgulho por competir aqui. Infelizmente não estava no top 100 e deram-me esta oportunidade", declarou.

Para o EDP Billabong Pro estão inscritos 142 surfistas. Esta é a terceira prova do circuito de qualificação de 2018 disputada nas ondas portuguesas, depois do Pro Santa Cruz (3.000 pontos) e do Caparica Pro (1.000).

A Ericeira foi palco do campeonato do mundo de juniores, em 2014, quando Vasco Ribeiro se sagrou campeão, e em 2015. O EPD Billabong Pro decorre na praia de Ribeira D'Ilhas, na Ericeira, entre 24 e 30 de setembro.

Fonte: ojogo.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0