Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Vítor Oliveira: «Nunca fomos defender o empate, pelo contrário»

11 de Fevereiro de 2018 0:12
10 0

Portimonense-Benfica, 1-3 (reportagem)

Vítor Oliveira, treinador do Portimonense, na sala de imprensa, depois da derrota diante do Benfica (1-3), em jogo da 22ª jornada da Liga.

- Sofremos um golo demasiado cedo. O Benfica entrou forte, mas não conseguimos pôr em prática aquilo que tínhamos treinado. Sofremos trinta minutos em que o Benfica foi dono e senhor do jogo, jogou completamente à vontade e fez jus ao resultado que havia ao intervalo. Na segunda parte retificámos algumas situações e melhorámos em termos de atitude, de entrada à bola nas zonas de pressão e na circulação e acabámos, justamente, por chegar ao empate. Aí, o jogo dividiu-se, com as duas equipas à procura de ganhar. Nunca fomos defender o empate, antes pelo contrário, tentámos sempre chegar à vitória, tivemos duas boas chances de chegar ao 2-1, mas não conseguimos e o Benfica acaba por ganhar superioridade, num remate absolutamente fantástico do Cervi. Fomos à procura do 2-2, um ponto extremamente importante para nós e que pela segunda parte justificávamos de alguma forma, corremos riscos, e o Benfica chegou ao 3-1.

- Fizemos o que foi possível. Lamentamos os primeiros 30 minutos, muito fracos e abaixo do que podemos, sabemos e temos qualidade para fazer. Na segunda parte tivemos uma boa resposta, acabamos por não sair premiados.

- Toda a gente viu que o lance do Fabrício, na área do Benfica, é passível de dúvida. Não é importante dizer se foi ou não penálti. A bola vai para a nossa área, há um choque e o árbitro consulta o VAR. Nós só queremos igualdade e queríamos que o árbitro consultasse o VAR no nosso lance. No nosso lance não consultou, logo a seguir para o Benfica foi consultar. Dois pesos, duas medidas, nós estamos habituados a isso no VAR. O VAR tem revertido muitas situações, porque a arbitragem não está com a qualidade que costumam apregoar. Não podemos desaproveitar o facto de termos o VAR no futebol português, porque é importante para colocar justiça em algumas decisões de grande dificuldade na hora.

- Quero dar um forte abraço de parabéns para toda a equipa técnica, todos os jogadores e Federação Portuguesa de Futebol, pelo desenvolvimento galopante que o futsal tem tido em Portugal, chegando agora à posição de campeão da Europa, o que é fantástico para o futsal português, para a FPF e para todos aqueles que participaram nesta vitória.

Leia também: Portugal favorito frente à África do Sul na Taça Davis

Fonte: maisfutebol.iol.pt

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0